Imunologia: saiba como manter a defesa de seu corpo em dia.

Por: Dra. Mônica de Freitas Leitão, publicado em: 05/07/2018

A defesa de nosso corpo é formada pelo Sistema Imunológico. Dele fazem parte desde a barreira da pele e mucosas, bem conhecida por todos nós, até células da resposta imune mais complexas e proteínas denominadas anticorpos.

Este sistema funciona como uma rede, interligando-se de maneira estratégica, para poder nos defender de uma grande maioria de agentes infecciosos, bem como para eliminar células cancerígenas e evitar o aparecimento de doenças autoimunes.

Para um funcionamento adequado do Sistema Imunológico são necessários cuidados simples e cruciais no nosso dia a dia com a alimentação, qualidade de sono, saúde mental, dentre outros.

Principais causas de queda no sistema imunológico

As debilidades do Sistema Imunológico são chamadas Imunodeficiências. A grande maioria delas é secundária a fatores externos que levam ao comprometimento deste sistema. No Brasil ainda temos como principais causas deste desajuste a desnutrição, infecções crônicas como a do Vírus HIV, e uso abusivo de medicamentos que deprimem o sistema imune, que são denominados imunossupressores.

Os Imunossupressores mais frequentemente relacionados a este desajuste imunológico são as cortisonas, muitas vezes empregadas erroneamente para quadros de tosse em crianças, ou mesmo durante um quadro viral.

As debilidades imunológicas também podem ser congênitas, portanto herdadas pelos progenitores. Esta entidade se denomina Imunodeficiência Primária. As Imunodeficiências Primárias são mais frequentes quando existem casamentos consanguíneos, entre parentes da mesma família. Costumam ser de manifestação clínica precoce, facilitando principalmente infecções de repetição. Devido a sua gravidade, estas doenças precisam ser diagnosticadas precocemente para que o tratamento seja instituído o mais rápido possível.

Tratamento e recuperação

O tratamento pode ser baseado em infusão de anticorpos de doadores sadios (imunoglobulina endovenosa) até mesmo em transplante de medula óssea. Já existe no Brasil testes de Triagem Neonatal, realizados no próprio Teste do Pezinho, para diagnóstico de algumas Imunodeficiências Primárias, o que facilita em muito o diagnóstico precoce, tratamento e recuperação do paciente.

Postado por: Dra. Mônica de Freitas Leitão, publicado em: 05/07/2018

CRM 729 29
Especialidades: Alergia / Imonologia


Formação

– Graduação Medicina -Puc Campinas 1990
– Pediatra – Universidade Estadual de Campinas 1992
– Alergia e Imunologia – Universidade Estadual de Campinas 1994
– Mestrado em Farmacologia – Universidade Estadual de Campinas 1996
– Doutorado em Imunologia – Universidade Estadual de São Paulo 2002

Comente sobre este artigo

Você também pode gostar destes artigos

Artigos

Síndrome de Burnout

Dra. Carolina Berteli Albano Ramos

Nutrição Alimentação

Artigos

Alimentação e Nutrição

Dra. Claudia Berton Novais