Coronavírus: como lidar com o stress provocado pela pandemia?

Por: Dra. Carolina Berteli Albano Ramos, publicado em: 02/07/2020

Quando falamos em stress nos referimos a tudo que possa ameaçar o equilíbrio do nosso organismo. Portanto, a pandemia por Coronavírus pode ser considerada um evento altamente estressor por gerar grande impacto e altas demandas físicas e emocionais para enfrentá-lo.
Apesar de cada pessoa reagir de uma forma diferente a essas situações, é comum e esperado sentimentos de medo e ansiedade. Muitas pessoas podem sentir-se sobrecarregadas, confusas ou até mesmo desorientadas frente a esses eventos. Enquanto algumas terão reações mais leves, outras poderão apresentar um quadro mais grave de sintomas dependendo de fatores, como: a vivência anterior de situações de crise, o apoio social, o estado de saúde física, o histórico de problemas de saúde mental, a cultura e os valores pessoais.
Com base nos estudos sobre cuidados psicológicos em contextos emergenciais, podemos pontuar algumas estratégias importantes para a redução do stress e um enfrentamento mais funcional dessa situação:

• Filtrar informações e evitar exposição a elas de forma excessiva e desnecessária;

• Promover momentos de bem estar e distração, respeitando as regras de isolamento social;

• Garantir um local que promova a sensação de segurança para o trabalho, o estudo e, principalmente, o descanso;

• Realizar atividades que são possíveis no presente e contribuirão para a concretização de objetivos futuros;

• Identificar problemas de adaptação frente às mudanças ocorridas e criar planos de ação para minimizá-los ou até mesmo, resolvê-los;

• Manter contato com sua rede de apoio (família/amigos), mesmo à distância, e investir em relacionamentos mais positivos e ações sociais solidárias;

• Estabelecer rotina, garantindo alimentação saudável e hidratação, atividade física regular adaptada, exposição ao sol, manutenção de tratamentos de saúde prévios e tempo de sono com qualidade.

É certo que situações como essa, ao provocarem mudanças de forma abrupta e significativa na rotina e nos relacionamentos interpessoais, irão também acarretar em perda de importantes reforçadores. Assim, diante da percepção de maior vulnerabilidade emocional, buscar orientação profissional (médica e psicológica) torna-se fundamental para a avaliação e, se necessário, o cuidado adequado.

Postado por: Dra. Carolina Berteli Albano Ramos, publicado em: 02/07/2020

CRP 06/67771
Especialidades: Psicologia


Formação

– Graduação em Psicologia (1997 a 2001) – Universidade Federal de São Carlos.

– Especialização em Terapia Comportalmental e Cognitiva (2003) – Universidade de São Paulo.

– Especialização e Aprimoramento em Psicologia Clínica Hospitalar (2005) – Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

 

Comente sobre este artigo

Você também pode gostar destes artigos

Artigos

NOVEMBRO AZUL 2021

Dr. Lísias Nogueira Castilho

Artigos

Outubro Rosa

Dra. Ana Mondadori dos Santos

Artigos

Problemas de pele e estresse

Dra. Gabriela Nero Mitsuushi